O Bom Pastor:

Formação do Clero da Arquidiocese de Braga

27.3.07

O ROSTO DE JESUS





Hoje parei uns minutos numa livraria a folhear um livro. Foram momentos em que a eternidade parecia ter-me invadido. Um livro sobre os rostos de Jesus na arte. O Rosto do abandono, de Paul Gauguin. O Rosto da piedade, de Bellini. O Rosto da luz, de El Greco.
É impressionante como os artistas são capazes, à sua maneira, de revelar a beleza e curar as feridas da humanidade devolvendo-nos o Rosto que nos aproxima do coração de Deus.

1 Comments:

  • É verdade que o rosto de Cristo pintado pelos artistas nos aproxima do coração de Deus.
    Mas também nos aproxima do coração de Deus os rostos de Cristo que se espelham ao nosso lado, pintados, esculpidos, moldados pelas marcas da cruz quotidiana. Muitos deles continuam a não ter beleza que atraia o nosso olhar, nem aspecto agradável que possa cativar-nos, são rostos desprezados e repelidos pelos homens, homens de dores (fisica, mentais, afectivas), marcados pelo sofrimento para os quais não nos é agradável olhar.
    A Arte e a Vida, ambas à sua maneira querem falar do mesmo HOMEM, modelo de todo o homem.
    Sabemos que Ele era o mais belo de todos os homens.
    E isso nos anima e também nos dá força para olharmos com afecto para tantos rostos, também belos...
    Podem estar a dormir, podem estar a sofrer, podem ter um olhar distante,perdido, vazio. Pode até ver-se neles um coração amargurado, sofrido, carregando ilusões e desilusões, dúvidas, desamores...
    Mas são belos na sua singularidade. São os castigados, os humilhados, os trespassados, os feridos que podem curar as minhas, as nossas feridas.
    Senhor, ensina-me a olhar para o outro, com um olhar penetrante, afectuoso, um olhar que lhe devolva a dignidade de pessoa,
    um olhar de pertença, um olhar fraterno.
    Ajuda-me, Senhor, a olhar como eu queria ser olhado...
    A.Silva, ofm

    By Anonymous Anónimo, at 5:48 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home