O Bom Pastor:

Formação do Clero da Arquidiocese de Braga

19.3.07

Centro de Apoio à Família e à Vida


A Arquidiocese de Braga está a dedicar três anos à Pastoral da Família (2005/2008).
O Departamento Arquidiocesano da Pastoral Familiar, tem como função, antes de mais, coordenar todas as iniciativas nesta área. Por isso, procura manter uma ligação estreita com os Movimentos do âmbito familiar, os Arciprestados e as Paróquias, que são as unidades fundamentais da organização diocesana.
Depois de muita reflexão e de esforços efectuados em anos anteriores, chegou o momento, neste ano dedicado à “Família Solidária”, de criar um Centro de Apoio à Família e à Vida.
No plano pastoral, o Sr. Arcebispo Primaz D. Jorge Ortiga dizia-nos para que “fôssemos [estruturas diocesanas, arciprestais e paroquiais] capazes de delinear um projecto pastoral audacioso, corajoso e aberto, onde a evangelização ocupasse a prioridade numa atitude de diálogo cultural verdadeiramente conhecedor da realidade. Não podemos repetir esquemas tradicionais ou peregrinar na manutenção do sempre dito ou feito. A pastoral não se impõe a partir de esquemas rígidos. Nasce da realidade e torna-se proposta que responde aos anseios e perplexidades. Das certezas da doutrina vamos ao encontro dos reais problemas com iniciativas que pretendemos convincentes”.
Com o tema deste ano — Família Solidária — pretende destacar‑se uma prioridade: a dimensão da diakonia, do serviço a cada família: “Queremos ser família diocesana, família paroquial solidária com todas as famílias, partilhando, como companheiros de viagem, as coisas simples e essenciais da vida, descobrindo soluções para os problemas que provocam tanta angústia nas nossas famílias e ajudando-as a serem a boa notícia para o mundo de hoje.”
Face a toda a problemática da família e dos ataques à vida nos dias de hoje, o Departamento da Pastoral Familiar (DPF), o Instituto Secular das Cooperadoras da Família (ISCF) e o Centro de Acolhimento e Formação Jovens em Caminhada (CAFJEC) aceitaram o desafio, com muita esperança, de abrir, na cidade de Braga, um Centro de Apoio à Família e à Vida (CAFVIDA).

Definiram-se os seguintes objectivos para este serviço:
- Atender casais em dificuldade, nomeadamente nas suas relações conjugais e no relacionamento com os filhos;
- Defender a vida (é o elemento com evidência no logótipo Cafvida) como um valor absoluto desde a sua gestação até à morte natural.
- Acompanhar famílias em situações problemáticas e conflituosas;
- Organizar cursos de formação e prevenção sobre aspectos relacionados com a juventude e a família.
- Apoio à maternidade e de modo particular à problemática da gravidez na adolescência.

As condições de funcionamento serão as seguintes:
- O ISCF assumirá, institucionalmente, a criação deste serviço, como um modo de concretizar o seu carisma;
- A sede do CAFVIDA é nas instalações do ISCF;
- O atendimento e a triagem é da responsabilidade do ISCF;
- O DPF, como entidade “inspiradora”, dará todo o apoio necessário, nomeadamente na divulgação[1], nas despesas e no acompanhamento de todo o processo.

Este projecto concretiza-se, já que o CAFJEC aceitou colaborar neste desafio e na medida em que há pessoas especializadas em diversas áreas sociais que aceitaram dar um pouco de si, pela Família.
Este serviço começa por integrar uma equipa interdisciplinar de voluntários, com diversas formações específicas, que, gratuitamente, se dispõem a colaborar neste projecto. A equipa é constituída por uma assistente social, juristas, psicólogos, médicos, um sacerdote e uma coordenadora do serviço e responsável pelos atendimentos.
Os contactos poderão ser feitos pessoalmente, através de telemóvel (912265154) ou correio electrónico (cafvida@gmail.com) e a qualquer hora. Depois do atendimento, as pessoas serão encaminhadas, sempre que necessário, para os respectivos técnicos. Eventualmente, um caso poderá envolver mais do que um técnico e, muito provavelmente, mais do que um atendimento. Teremos uma rede de instituições que darão todo o apoio aos casos que suscitarem uma intervenção mais prolongada e que merecerem internamento ocasional.
Este serviço é confidencial e gratuito, podendo servir para esclarecer dúvidas, ou até mesmo encontrar respostas sobre o amor, o namoro, o casamento, a relação com os filhos, os conflitos, etc..., constituindo-se como um espaço de apoio, uma expressão de solidariedade, uma proposta de ajuda à família.
Tentaremos ajudar através da escuta, do acolhimento, da aceitação incondicional de cada pessoa e da compreensão empática dos seus problemas, aconselhando e encaminhando se necessário, para outras instituições ou serviços, de acordo com os casos.


Departamento Arquidiocesano da Pastoral Familiar - Braga


[1] Acresce referir que a divulgação do CAFVIDA é feita através de desdobráveis e cartazes distribuídos pelas paróquias da Diocese de Braga e, sempre que possível, através dos jornais locais e nacionais, correio electrónico, bem como através da página da internet da Diocese de Braga.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home