O Bom Pastor:

Formação do Clero da Arquidiocese de Braga

1.1.07

Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus



Nos bancos da Faculdade de Teologia um professor insurgia-se contra o non sense da oração da «Salve Rainha», porque nós, cristãos, não vivemos num «vale de lágrimas»; mas eu só pensava nas palavras daquele poeta surrealista, Mário Cesariny, um dos mestres da suspeita da poesia, que um dia respondeu assim quando lhe perguntaram qual o poema que ele mais amava:

Salve Rainha,
Mãe de Misericórdia,
vida e doçura esperança nossa salve!
A vós bradamos degredados filho de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste
vale de lágrimas.
Eia pois advogada nossa
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai Jesus bendito fruto em vosso ventre,

ó clemente,
ó piedosa
ó doce e Santa Virgem Maria.

Rogai por nós Santa mãe de Deus.
Para que sejamos dignos da promessa de Cristo.

2 Comments:

  • Para além de considerações pietistas, talvez valesse a pena recordar a antífona mariana tradicionalmente associada a este tempo litúrgico: Alma Redemptoris Mater.

    By Anonymous Anónimo, at 11:43 da tarde  

  • mas não deixa de ser verdade que teologicamente a oração não é coerente com o optimismo do evangelho. no entanto o coração tem razões...

    By Anonymous pf, at 4:45 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home